domingo, 8 de março de 2015

MÚSICAS QUE RECOMENDO: "Makedonsko Devojce", de Miroslav Tadic


Como não poderia deixar de ser, neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, decidi prestar minha homenagem às minhas leitoras, isto é, as mulheres que leem o blogue Metamorfose do Mal.

Por sinal, numa rápida observação estatística, nota-se claramente que 90% das pessoas que curtiram a página oficial do blogue MdM no Facebook são mulheres. Tal constatação leva-me a crer que é grande o público feminino interessado no meu trabalho como escritor, seja pelos temas de jornalismo cultural, seja pela crítica de arte, seja mesmo pelo meu incipiente e despretensioso trabalho como literato.

           Mas o que mais me deixa feliz mesmo é saber que esse público aprecia a cultura erudita. Isso porque a linha editorial basilar deste blogue, desde a sua criação, funda-se na resistência à mediocridade imperante no âmbito da arte. Assim, valho-me do meu blogue qual expediente para tecer a crítica ao kitsch paralelamente à valorização e à divulgação da cultura erudita, notadamente a europeia, em geral ignorada pelo grande público, que, assim, deixa-se tristemente limitar seu conhecimento da arte e das manifestações culturais humanas pelo lixo que é vendido no mainstream do show bussiness. Por isso mesmo, ao dedicar-me ao estudo e pesquisa duma cultura tão insólita e tão desprezada nos tempos da onipotência da música pop, tempos em que cada vez mais e mais pessoas se põem a chafurdar, sem nenhum pudor, na lama dos modismos de baixo nível cultural, estou consciente de que este blogue nunca foi nem nunca será um grande sucesso de audiência.    
 
A violonista estadunidense Martha Masters.

Apesar disso, há quem goste deste blogue. E, ao que parece, há muitas mulheres que apreciam o que escrevo neste espaço. Dessa forma, como sou violonista, quero prestar minha homenagem  às leitoras do Metamorfose do Mal exaltando o talento de uma grande representante das mulheres no circuito do violão erudito (que é o nicho no qual desenvolvi meu estudo formal em música erudita). Escolhi então a musicista estadunidense Martha Masters. Ela estudou no Conservatório de Baltimore, onde se tornou discípula de - nada mais, nada menos - Manuel Barrueco, o cubano que é reconhecidamente um dos maiores violonistas em atividade em todo o mundo. Masters consegue extrair muito sentimento das suas interpretações, como prova o vídeo abaixo, onde ela aparece a tocar uma peça violonística de que gosto muito: “Makedonsko Devojce”, do compositor sérvio Miroslav Tadic. Essa peça, que foi inspirada numa canção popular escrita por Jonce Hristovski, requer muita sensibilidade na sua execução. Mas sensibilidade genuína para a arte é o que em geral não falta às mulheres de bom gosto – e a interpretação magnífica de Martha Masters, prenhe de sentimento no instrumento de cordas dedilhadas, é um exemplo irretorquível disso.

Portanto, agradeço às leitoras que prestigiam o meu trabalho como escritor neste blogue e desejo-lhes um feliz Dia Internacional da Mulher com o som doce do violão de Martha Masters.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário